(48) 3222-2580

Centro Cultural Casa de São Pedro

O Centro Cultural Casa de São Pedro

Localizado no município de São Pedro de Alcântara, região da Grande Florianópolis, foi inaugurado e aberto ao público em 07 de junho de 2014, para comemorar os primeiros 10 anos de existência do Instituto Carl Hoepcke.

A implantação do centro cultural é um trabalho contínuo que necessita e conta com o apoio essencial da comunidade Alcantarense e dos municípios vizinhos que possuem em comum a história da imigração alemã.

 O imóvel foi adquirido em outubro de 2006 com o objetivo de preservar a significativa construção e criar uma extensão do Instituto Carl Hoepcke na primeira colônia de alemães do Estado de Santa Catarina, exatamente onde o patrono do ICH, encontrou sua segunda esposa, Anna Haendchen.

A casa está aberta à comunidade que pode usá-la para as atividades que tenham como fundo ou objetivo o fazer cultural. Assim, paulatinamente e juntos, com o passar do tempo, o ICH e a comunidade de São Pedro de Alcântara, em parceria com os municípios vizinhos, construirão um Centro Cultural dinâmico e ativo, presente na vida da comunidade regional.

As mais tradicionais e diversificadas atividades relacionadas ao saber fazer encontrarão aqui um abrigo e ponto de difusão, estimulando os detentores dos saberes para que os registrem e divulguem, estabelecendo ações afirmativas do patrimônio cultural.

Mais do que manter objetos e informações inertes em um museu, queremos estimular as novas gerações na interação com estes saberes, efetivando a preservação e manutenção da identidade cultural teuto catarinense de nossa região, que possui características próprias e particulares.

DSCN2739DSCN2743 DSCN2933 DSCN2937

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A casa e a família que a ocupou

 A casa é possivelmente uma construção da transição dos séculos XIX para XX e teve em seu tempo, uso misto: armazém e residência da família.

A família Schweitzer, original proprietária da casa, tem origem em Heinrich Schweitzer, nascido na Alemanha, vale do Mosela, no planalto do Hunsrück, Estado da Renânia.

Ele chegou à então cidade de Desterro em 12 de novembro de 1828 e se instalou em São Pedro de Alcântara em 23 de julho de 1829. Heinrich casou-se ainda na Alemanha com Margaretha Braunn e emigraram para o Brasil com duas filhas: Katharina e Elizabetha.

Como informam alguns familiares, a casa deve ter sido construída por Matias Schweitzer, neto do imigrante. Matias nasceu em 1868 e faleceu em 1936. Era casado com Margarida Ludwig, nascida em 1861 e tiveram os seguintes filhos: Marcolino, Emília, Filomena, Laura, José, Maria, Paulino e Rafael.

A propriedade possuía engenho de serra, engenho de farinha de mandioca, melado e açúcar mascavo, alambique, picador de lenha e até uma olaria para fabricar tijolos e telhas.

Por ocasião da passagem das tropas de Getúlio Vargas por esses lados, na revolução de 1930, combustíveis como óleo diesel e querosene foram estocados no porão da casa. Naquela ocasião, assustados, os colonos largaram tudo e se esconderam em ranchos improvisados, no interior das matas.

Entre 1952 e 1953 foi inaugurada uma fonte de energia elétrica para abastecer a casa, aproveitando a pequena correnteza do rio Maruí. Uma roda de água, e mais tarde uma turbina, acionavam um alternador ou dínamo, que produzia a corrente elétrica.

Com a energia elétrica foi possível instalar um rádio, novidade suficiente para reunir, quase todas as noites de 20 a 30 vizinhos que se juntavam para ouvir os programas da época.

 

Uma construção peculiar

 A casa traz elementos que remetem a um universo multicultural, com influencias distintas, de origem difusa e ainda desconhecida.

Inserida no conjunto das construções do mesmo período na grande Florianópolis, esta casa se destaca pela profusão e a diversidade de elementos ornamentais e no uso concomitante de múltiplas cores.

Paradoxalmente, o uso desse excesso ornamental é acompanhado de técnicas construtivas bastantes rudimentares, seja na ordem estrutural da edificação onde os pilares estão assentados em pedras naturais praticamente na superfície do solo, seja na elaboração dos acabamentos como o assoalho, onde as tábuas foram colocadas de forma rudimentar.

A Casa de São Pedro, sua peculiar construção e instigante ornamentação, é um universo a ser explorado, aguardando interpretações e estudos, para os quais o Instituto Carl Hoepcke está aberto, estimula e fica à disposição dos interessados para colaborar.

DSCN2842 DSCN2825 DSCN2801

 

Visitas devem ser agendadas com a Secretaria de Turismo e Cultura do Município. (48)3277-0151

Google Maps: https://goo.gl/maps/we9GZks7QRn